RIO PRETO TV

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Aranha, vence o jogo, o racismo, mas árbitro, na súmula, ignora ofensas ao goleiro

Todos nós disputamos uma "corrida" na vida. A corrida que começa quando você é estudante e tem a reta final na disputa pelo mercado de trabalho. Claro que os de famílias com melhores condições financeiras têm maiores possibilidades. Não precisam começar a trabalhar cedo, aprendem em escolas bem estruturadas e muitas vezes contam com o suporte de pais mais bem preparados intelectualmente em virtude do que também puderam aproveitar. Tudo isso pesa lá na frente.
No grupo de privilegiados, negros são minoria. Não são poucos os exemplos que sustentam tal tese. "Negros são 63% dos pobres e 69% dos indigentes do Brasil", era o título de reportagem da Folha de São Paulo publicada há quase 13 anos - clique aqui e leia. O texto informava que os negros formavam 45% da população brasileira e eram 64% dos pobres e 68% dos indigentes do país. Isso foi em 2001.
"Renda dos negros cresce, mas não chega a 60% da dos brancos", foi o título de reportagem da Agência Brasil publicada no começo de 2014 - clique aqui para ler. O texto, com dados do IBGE, informava que R$ 2.396,74 era o rendimento médio dos brancos em 2013, contra R$ 1.374,79 dos negros. Isso dava 57,4% dos ganhos médios de brasileiros brancos, para ser preciso. Uma desvantagem mais do que evidente na "corrida" da vida. O tempo passou e a situação não se modificou.
Em mais de uma década, percentuais e algumas cifras podem ter se alterado, mas o cenário é o mesmo. Os negros largam em grande desvantagem na "corrida". E ainda sofrem com o racismo, inúmeras vezes em silêncio, nas situações constrangedoras que o dia-a-dia costuma reservar. Quando consegue sucesso profissional e social, ainda assim ele está sujeito a agressões de tal origem. É uma das formas mais baixas, covardes, abjetas, de se atingir um ser humano.
Quando alguém de manifesta de forma racista, tem a enorme chance de ferir profundamente o alvo de seu ataque. O palavrão puro e simples é inofensivo se comparado às palavras de tal viés. É aquela frase que faz o cidadão negro lembrar de situações humilhantes vividas por ele ou pelos seus. Algo absolutamente repulsivo e que machuca pra valer. Uma bomba capaz de desestabilizar emocionalmente o cidadão.
Num jogo de futebol a chance de sucesso dessa deplorável investida é sifgnificativa. Aranha foi vítima ataque do gênero. Ferido, se revoltou. Mostrou a todos o que estava acontecendo no segundo tempo de Grêmio 0 x 2 Santos, aqui em Porto Alegre. Uma minoria gremista atingira profundamente o arqueiro santista. Só ele e quem já sentiu isso na pele pode realmente expressar o quanto machuca, revolta. Mas mesmo quem não é negro e jamais foi chamado de "macaco" pode imaginar, se quiser.
Por isso é preciso repercutir, sim, episódios como o ocorrido durante o ótimo jogo disputado na Arena do Grêmio. Para que todos saibam, mesmo aqueles que nem acompanham futebol. O racismo não pertence ao nosso esporte, mas nele se infiltra porque o jogo está na sociedade inserido. E ela é, algumas vezes, racista. Se acontece enquanto a bola rola repercute mais do que quando não vai além de um bate-boca pela rua. É a chance de escancarar o problema a toda sociedade. E combatê-lo.
É fácil para um branco sugerir que esqueçamos, que deixemos para lá para não dar publicidade ao racistas. Mas é quase impossível para um negro ser chamado de "sujo", de "macaco" e seguir ali, frio, impávido. Fico imaginando que tipo de emoção deve ter sentido Aranha naquele momento. Em quem pensou? O que teve vontade de fazer? Como reagiria se não estivesse em campo defendendo (muitíssimo bem) o gol do Santos? Por várias razões, ele foi o melhor em campo na fria noite porto-alegrense.
Mas apesar de tudo o que se passou na Arena do Grêmio, a súmula do árbitro Wilton Pereira Sampaio ignora o episódio. Ele cita atraso na volta ao gramado e um rolo de papel atirado no campo. Mas nada a respeito das ofensas racistas, sequer a queixa feita pelo goleiro do Santos, numa reação que manteve o jogo paralisado por alguns minutos. Resta saber se desta vez o apitador irá fazer um "adendo" à súmula (abaixo).

Atualizado: 28/08/2014 | Por Mauro Cezar Pereira, blogueiro do ESPN.com.br, em Porto Alegre 

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Morre, aos 86 anos, o empresário Antônio Ermírio de Moraes

Morreu na noite deste domingo, 24, em São Paulo, aos 86 anos, o empresário e presidente de honra do Grupo Votorantim, Antônio Ermírio de Moraes. Em nota oficial, a empresa comunica que Ermírio de Moraes faleceu em casa, por insuficiência cardíaca.
Antônio era engenheiro metalúrgico formado pela Colorado School of Mines (EUA) e iniciou sua carreira no Grupo em 1949. Foi o responsável pela instalação da Companhia Brasileira de Alumínio, inaugurada em 1955. Deixa a esposa, Maria Regina Costa de Moraes, e nove filhos.
O corpo do empresário será velado a partir das 9h desta segunda-feira, 25, no Salão Nobre do Hospital Beneficência Portuguesa e o cortejo sairá às 16h rumo ao Cemitério do Morumbi, onde o corpo será enterrado.
Veja a íntegra da nota do Grupo Votorantim:
"É com grande pesar que o Grupo Votorantim comunica o falecimento do Dr.  Antônio Ermírio de  Moraes, aos 86 anos, na noite deste domingo, 24 de agosto, em São Paulo.
Presidente de honra do Grupo Votorantim, Dr. Antônio era engenheiro metalúrgico formado pela Colorado School of Mines (EUA) e iniciou sua carreira no Grupo em 1949, sendo o responsável pela instalação da Companhia Brasileira de Alumínio, inaugurada em 1955.
Com o falecimento do Dr. Antônio Ermírio de Moraes, o Grupo Votorantim perde um grande líder, que serviu de exemplo e inspiração para seus valores, como ética, respeito e empreendedorismo, e que defendia o papel social da iniciativa privada para a construção de um país melhor e mais justo, com saúde e educação de qualidade para todos.
Dr. Antônio deixa a esposa, Dona Maria Regina Costa de Moraes, com quem teve nove filhos. O corpo será velado a partir das 9h desta segunda-feira no Salão Nobre do Hospital Beneficência Portuguesa (Rua Maestro Cardim, 769) e o cortejo sairá às 16h rumo ao Cemitério do Morumbi, onde o corpo será enterrado."
25/08/2014 06:45 | Por ALEXANDRE DALLARA, estadao.com.br

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Primeira lista de Dunga tem novatos de Corinthians e Cruzeiro e mais dez da Copa

Estão definidos os primeiros jogadores da nova ‘era Dunga' na seleção brasileira. O comandante chamou dez remanescentes da última Copa do Mundo e resolveu apostar também em alguns novatos. É o caso dos cruzeirenses Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart e do corintiano Gil, que vêm se destacando no futebol nacional desde a última temporada.
O Corinthians ainda teve mais um atleta chamado (Elias) e se juntou ao Cruzeiro como o clube brasileiro com mais jogadores convocados. O Botafogo, com Jefferson, e o Atlético-MG, com Diego Tardelli, são os outros times do país que terão representantes na seleção.
No total, são seis atletas de clubes do Brasil entre os 22 da lista. Motivo, claro, de comemoração. Mas também de uma pequena lamentação, já que as equipes terão desfalques em pelo menos duas rodadas do Brasileirão.
Dos velhos conhecidos, dez estiveram na Copa do Mundo de 2014. São eles: Jefferson, David Luiz, Maicon, Luiz Gustavo, Fernandinho, Ramires, Oscar, Hulk, Willian e Neymar. Thiago Silva também era nome certo e só não foi convocado porque está lesionado.
Para os que foram à Copa e ficaram de fora, Dunga fez questão de deixar claro que todos ainda devem ter chances no futuro para provar que podem seguir vestindo a amarelinha.
"Os jogadores que estão nesta lista terão oportunidades. Outros que não estão nesta lista e já estiveram na seleção, também terão oportunidade. É só um início de trabalho, não significa que quem não está não será mais convocado", disse o treinador, que completou.
"Analisamos todos os detalhes importantes para fazer a convocação. É início de temporada na Europa, também tem os clubes brasileiros, alguns que estiveram na Copa, outros retornando à seleção, jogadores novos vão ter oportunidade. Mesclamos jogadores com mais experiência, outros com menos experiência, e demos oportunidade a novos jogadores".
Os 12 que estiveram na Copa e não foram chamados são os goleiros Júlio César e Victor, os zagueiros Dante e Henrique, os laterais Daniel Alves, Marcelo e Maxwell, os volantes Paulinho e Hernanes e os atacantes Jô, Bernard e Fred. 
A convocação é válida para dois amistosos, que serão disputados contra Colômbia (em Miami) e Equador (em Nova Jersey) nos dias 5 e 9 de setembro, respectivamente, ambos nos Estados Unidos. Será a reestreia de Dunga e a primeira aparição do Brasil após o vexame dentro de casa no Mundial.
Veja a lista completa de convocados:
GOLEIROS Jefferson Botafogo Rafael Napoli ZAGUEIROS David Luiz PSG Marquinhos PSG Gil Corinthians Miranda Atlético de Madri LATERAIS Maicon Roma Filipe Luis Chelsea Alex Sandro Porto Danilo Porto VOLANTES Luiz Gustavo Wolfsburg Elias Corinthians Fernandinho City Ramires Chelsea MEIAS Oscar Chelsea Willian Chelsea E. Ribeiro Cruzeiro R. Goulart Cruzeiro P. Coutinho Liverpool ATACANTES Neymar Barcelona Hulk Zenit Diego Tardelli Atlético-MG
Atualizado: 19/08/2014 | Por Tiago Leme, do Rio de Janeiro (RJ), com redação do ESPN.com.br- espn.com.br

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Globo prioriza Corinthians e Flamengo, esquece o Santos e irrita os clubes33

Guilherme Costa e Ricardo Perrone
Do UOL, em São Paulo 
Em meio a debates sobre assuntos como fair play financeiro, atrasos salariais e lei de responsabilidade fiscal do esporte (LFRE), que vai refinanciar dívidas de clubes, o fato é que o cenário econômico não é favorável para muitas equipes brasileiras. Isso avivou discussões sobre o porquê do endividamento e jogou holofotes no modelo de cessão de direitos de mídia. No entanto, esse não é o único fator que preocupa os times na relação com a televisão. A despeito de a maioria ter contrato com a Globo até 2018, há pressão para renegociação. E uma das principais razões é a luta por espaço na TV aberta.
Nas 14 rodadas do Campeonato Brasileiro de 2014, por exemplo, a emissora exibiu sete jogos do Corinthians para São Paulo (incluindo clássicos contra Palmeiras, Santos e São Paulo). No Rio de Janeiro, foram seis partidas do Flamengo ao vivo (uma delas contra o Fluminense).
A situação é mais próxima de um equilíbrio no Rio de Janeiro, com cinco jogos do Fluminense e quatro do Botafogo na TV aberta. Excetuando-se clássicos contra o Corinthians, o São Paulo teve cinco jogos transmitidos. O Palmeiras só apareceu duas vezes, e o Santos ainda não foi protagonista.
A equipe do litoral é uma das insatisfeitas com o atual modelo. Pelo menos outros sete clubes consultados pelo UOL Esportetambém reclamam da falta de espaço na TV aberta. Sobretudo os que não estão no Rio de Janeiro ou em São Paulo.
"Nós precisamos entender que acabou essa história de que Corinthians e Flamengo dão audiência. Dão p... nenhuma! Quem dá Ibope é quem está na frente e quem disputa títulos. Você acha que alguém vai ver jogos do Flamengo com o time caindo? Você acha que o Flamengo no meio da tabela dá mais resultado para a TV do que o Internacional tentando ser campeão, por exemplo? A Globo deve ter visto isso. Ela se f... quando deu 52% da renda para cinco times. Acabou com a praça da Bahia, vai acabar com a praça de Belo Horizonte e vai detonar todas as outras. A Globo está fragilizada porque a audiência está indo para o c...", disse Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG.
O tom do mandatário alvinegro é mais contundente, mas a tese dele coincide com o que pensam as cúpulas de uma série de outras equipes. Ainda que muitas façam esforço por um bom relacionamento com a Globo, há reclamações constantes sobre o tema. "Precisamos pensar em uma alternativa, sim. A grade tem de ser revista", disse um diretor que pediu para não ser identificado.
Na última quarta-feira (13), o assunto foi abordado em reunião das diretorias dos quatro grandes de São Paulo. A pauta do evento era uma homenagem a Juvenal Juvêncio, ex-presidente do São Paulo, mas os representantes das equipes aproveitaram para falar sobre as cotas de TV.
"Isso foi colocado em uma questão ampla, mas o entendimento é que ninguém quer o que o Corinthians ganha da TV. O que todo mundo defende é que também sejam passados jogos de outros times para São Paulo, até para que o Corinthians possa ganhar um pouco mais com a venda de pay-per-view. No atual sistema, eles praticamente abrem mão dessa receita porque estão na aberta sempre", ponderou José Carlos Peres, diretor-executivo do G4, grupo que organizou o encontro.
O problema é que o Corinthians não abre mão da receita fixa alinhavada com a Globo. E a emissora, para justificar o alto valor investido, quer ter em rede aberta um número maior de jogos dos times que dão mais audiência.
Quando o mercado estava em alta, o tempo maior de exposição tinha efeito direto nos contratos de patrocínio dos clubes. Agora isso não tem acontecido, o que faz algumas diretorias olharem mais para a receita de PPV.
Como o Corinthians não abre mão da receita fixa, porém, o único jeito de aumentar a presença do clube no PPV seria ampliar também os valores desembolsados pela Globo. E discutir isso num momento em que a emissora questiona a viabilidade do futebol como produto, sobretudo pela queda de audiência constante dos últimos anos, parece ser algo pouco provável.
A Globo agendou para este mês uma série de reuniões com clubes para debater o atual momento do futebol brasileiro. No dia 12, representantes de Atlético-MG, Cruzeiro, Flamengo e Fluminense estiveram com executivos da emissora no Rio de Janeiro. Não houve nenhum debate sobre os contratos de direitos de transmissão.
Em contrapartida, Marcelo Campos Pinto, diretor da Globo Esporte, foi cobrado publicamente em reunião que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) promoveu com clubes das séries A e B do Campeonato Brasileiro. O propósito do evento era discutir a LRFE, mas dirigentes aproveitaram a tribuna para falar sobre cotas de TV. Marco Polo del Nero, que assumirá em 2015 o comando da entidade nacional, pediu que eles elaborassem uma proposta conjunta para revisão do atual formato.
Na prática, com exceção de Corinthians e Flamengo, clubes querem mais dinheiro da TV e mais jogos exibidos ao vivo em rede aberta. Contudo, o atual formato do futebol brasileiro, com contratos sendo negociados individualmente, é um impeditivo para as duas coisas.
* Colaboraram Danilo Lavieri e Pedro Lopes

Robinho tem sua melhor atuação em quase um ano

25 de setembro de 2013. O Milan consegue o improvável e evita uma derrota para o Bologna graças a uma grande atuação de Robinho. Com um gol e uma assistência, o brasileiro ajudou seu time buscar o empate por 3 a 3, em jogo válido pelo Campeonato Italiano, após estar perdendo por 3 a 1 até os 44 minutos da etapa final.
Quase ou tão surpreendente quanto à reação do time rossonero naquele duelo é imaginar que o atacante ficaria quase um ano sem repetir uma atuação individual como essa.
Somente nesta quinta-feira, exatos 323 dias depois (ou dez meses e 20 dias), o jogador voltaria a participar diretamente de dois gols em uma mesma partida (só contando bola na rede ou assistência).
Diante do Londrina na Vila Belmiro, Robinho anotou um golaço e ainda fez a vez de ‘garçom', deixando um adversário no chão antes de tocar para Rildo sacramentar a vitória por 2 a 0 e a classificação às oitavas de final da Copa do Brasil.
Em meio ao 'jejum', Robinho até chegou a marcar novamente pelo Milan contra o Barcelona (Uefa Champions League), Spezia (Copa da Itália) e Sassuolo (Italiano), além de ter balançado a rede pela seleção brasileira em amistoso contra o Chile. No entanto, ele não conseguiria repetir, na mesma partida, números tão positivos quanto aos apresentados no confronto com o Bologna.
Um fator que contribuiu para isso é que o atacante perdeu espaço com o então técnico Clarence Seedorf no primeiro semestre deste ano, ficando constantemente no banco de reservas. Agora, titular absoluto e no Santos, o jogador de 30 anos já dá indícios que um gol e uma assistência em um jogo pode voltar a ser algo frequente em sua carreira.
Atualizado: 15/08/2014 | Por André Donke, do ESPN.com.br- espn.com.br

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Campos morre em acidente de avião


Atualizado às 14h

O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Henrique Accioly Campos, 49 anos completados no domingo passado, morreu na manhã desta quarta-feira, 13, em um acidente aéreo em Santos, litoral paulista.

Ele e parte de seu staff estavam a bordo de um jatinho que saiu do Rio. Com o tempo chuvoso, a aeronave tive dificuldades para pousar, apresentou problemas e caiu no bairro Boqueirão. Vice na chapa de Campos, a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva não estava no jato.



A assessoria de imprensa da Santa Casa da Misericórdia de Santos informou que todas as equipes médicas do hospital estão de plantão aguardando a chegada das vítimas do acidente com uma aeronave na cidade. A Santa Casa recebeu a informação de que cerca de 20 feridos serão encaminhados ao local.



Campos tinha agenda prevista em Santos, nesta manhã. Ele havia marcado uma entrevista para esta quarta-feira, às 10 horas, na Praia do Mercado. A confirmação da morte do candidato foi informada pelo deputado Júlio Delgado, presidente do diretório do PSB em Minas Gerais. Ainda não há informações oficiais sobre o número de mortes no acidente e os nomes das demais vítimas.

Neto do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes, Campos iniciou sua vida política nos anos 80, quando elegeu-se presidente do Diretório Acadêmico de Economia da Universidade Federal do Estado.  Usava um caixote de madeira como a tribuna e um megafone para pedir votos para "Doutor Arraes", então candidato a deputado federal, em comícios relâmpagos na Praça do Diário, no centro do Recife.

Em 1986, se destacou na campanha do avô ao governo pernambucano.  Depois da vitória, tornou-se chefe de gabinete e passou a seguir os passos de Arraes.  Filho da deputada Ana Arraes e do escritor Maximiano Campos, filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) apenas em 1990, quando foi eleito deputado estadual.

Chegou ao Congresso Nacional em 1994, eleito com 133 mil votos. No ano seguinte, foi secretário do governo e, em 1996, secretário da Fazenda. Foi reeleito em 1998 para a Câmara Federal, como deputado mais votado de Pernambuco, com 173.657 votos. Seu terceiro mandato como deputado federal veio em 2002, quando se tornou um dos principais articuladores do governo Lula. 

Júlio Delgado, presidente do diretório do PSB em Minas Gerais, confirmou que não há sobreviventes na aeronave que caiu em Santos.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

'Fortinha', seleção sub-20 inicia nesta terça a luta da CBF para apagar o vexame na Copa

A CBF e a seleção brasileira começam nesta terça-feira a luta para apagar o vexame dado na última Copa do Mundo. Não, não estará em campo a seleção principal, com Neymar, David Luiz e cia. Estará em campo um time que talvez seja ainda mais importante para o futuro do futebol nacional. A equipe sub-20, de Alexandre Gallo, estreia às 18h diante do Catar no Torneio Internacional de Cotif, realizado na cidade espanhola de Valência.
O jogo desta terça será o primeiro de qualquer seleção brasileira masculina - a sub-20 feminina está disputando o Mundial da categoria e está a um passo da eliminação ainda na fase de grupos - depois do vexame na Copa do Mundo. Mais do que isso, Alexandre Gallo foi o único a ser mantido em seu cargo depois do fiasco e até já ganhou a confirmação de que será o técnico do time olímpico nos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro.
Tudo isso só aumenta a responsabilidade dentro das quatro linhas. E, talvez até por conta dessa pressão, Gallo resolveu apostar em atletas mais ‘fortinhos'. Como levantou Paulo Vinicius Coelho, comentarista dos canais ESPN e blogueiiro do ESPN.com.br, o comandante chamou 22 jogadores, sendo 13 com mais de 1,80m de altura e 18 nascidos antes de setembro - atletas nascidos no segundo semestre são mais jovens e, consequentemente, menores do que os nascidos no começo do ano.
Na lista do próprio PVC, fica claro que os jogadores mais baixos estão nas posições mais de frente. Atrás, um exemplo de bom jogador que ficou de fora é o do volante Lucas Otávio, de apenas 1,64m. Ele foi revelado pelo Santos, campeão de quase tudo com o time nas categorias de base e agora está defendendo o Paraná por empréstimo na Série B.
Entre os nomes escolhidos para a missão de começar a salvar o futebol brasileiro estão alguns já bastante conhecidos do grande público, como o lateral Pará, que começou bem o Brasileiro pelo Bahia, o zagueiro Lucão, que já teve chances como titular no São Paulo, e os atacantes Gabriel e Thalles, grandes destaques de, respectivamente, Santos e Vasco até aqui na temporada. O meia Boschilia, astro da base são-paulina, também está na lista.
O Brasil enfrenta o Catar nesta terça e mais três adversários no Torneio de Cotif - o Equador, na quinta, a China, no sábado, e o Valencia, no domingo. A semifinal do torneio acontece na segunda, e a decisão na próxima quarta (20 de agosto).
Veja os jogadores convocados para começar o renascimento da seleção:
Goleiros
Georgemy (Cruzeiro)
Marcos Felipe (Fluminense)
Zagueiros
Igor Rabello (Botafogo)
Eduardo (Internacional)
Lucão (São Paulo)
Marlon (Fluminense)
Laterais
Auro (São Paulo)
Lorran (Vasco)
Pará (Bahia)
William (Internacional)
Meias
Boschilia (São Paulo)
Danilo (Braga-POR)
João Afonso (Internacional)
Eduardo Henrique (Atlético-MG)
Matheus Biteco (Grêmio)
Nathan (Atlético-PR)
Atacantes
Gabriel (Santos)
Gerson (Fluminense)
Kenedy (Fluminense)
Mosquito (Atlético-PR)
Thalles (Vasco)
Yuri Mamute (Botafogo)
Atualizado: 12/08/2014 | Por Igor Resende, do ESPN.com.br- espn.com.br

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Robinho aceita proposta e volta ao Santos

Será a terceira passagem de Robinho pelo Peixe.

O atacante Robinho, de 30 anos, está de volta ao Santos. O jogador do Milan foi emprestado ao alvinegro da Vila Belmiro por 1 ano, segundo informações do "Globoesporte.com", e já é esperado para assinar o contrato com o clube.
O Peixe aceitou as condições salariais do jogador, que virá direto para o clube brasileiro. A expectativa era de que ele fosse negociado com o Orlando City e repassado ao Santos, assim como aconteceu com Kaká em relação ao São Paulo, mas a proposta foi aceita diretamente pelo Milan.

Será a terceira passagem de Robinho pelo Peixe. O jogador, relevado pelo clube, despontou em 2002, com a conquista do Campeonato Brasileiro, e ficou famoso pelas pedaladas contra o Rogério, então lateral doCorinthians, na final da competição. No ano seguinte, foi vice-campeão da Libertadores, perdendo para o Boca Juniores na final. Em 2004 foi mais uma vez campeão nacional. 

O jogador foi então vendido ao Real Madrid, e depois foi negociado com o Manchester City. Em 2010, voltou ao Santos, ao lado de Neymar e Ganso, emprestado pelo clube inglês, e foi campeão paulista e da Copa do Brasil. Posteriormente, foi para o Milan, e, após quatro anos na Itália, volta ao Brasil.
Yahoo Esporte Interativo

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Grupos de luta contra Aids lamentam morte de peritos na queda de avião na Ucrânia

O universo da pesquisa contra a Aids estava 
em estado de choque nesta sexta-feira pelo fato de que dezenas de destacados especialistas na área podem ter morrido a bordo do avião que foi derrubado na Ucrânia, provocando um duro golpe nas esperanças de uma cura para a doença. Algumas mortes já foram confirmadas.
Entre eles estava Joep Lange, que pesquisava a doença havia mais de 30 anos e era considerado um das maiores autoridades na área, admirado por sua defesa incansável da garantia do acesso barato a drogas de combate à Aids em países pobres.
"Ele é um dos ícones de toda esse campo de pesquisa. Sua perda é imensa", disse Richard Boyd, professor de imunologia na Universidade Monash, de Melbourne, à Reuters.
Estima-se que até 100 pessoas que iam para uma conferência anual sobre Aids em Melbourne se encontravam no voo, noticiou a Fairfax Media, entre eles Lange, ex-presidente da Sociedade Internacional de Aids (SAI), responsável pelo evento.
"A cura da Aids poderia estar à bordo daquele avião, simplesmente não sabemos", disse Trevor Stratton, um consultor sobre Aids que já se encontrava em Sydney para um pré-evento, à rede Australia Broadcasting Corp.
A conferência, marcada para começar no domingo, tem entre os principais palestrantes deste ano o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton e são esperados mais de 12 mil participantes.
A SAI ainda trabalhava com as autoridades responsáveis para confirmar o número de conferencistas a bordo do avião.
"Em reconhecimento à dedicação de nossos colegas na luta contra o HIV/Aids, a conferência vai continuar como planejado e vai incluir oportunidades para refletirmos e nos lembrarmos daqueles que perdemos", disse a entidade em comunicado.

(Reportagem adicional de Jane Wardell e Lincoln Feast)

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Robinho pode repetir Kaká, fechar com EUA e ser emprestado; Santos e Fla têm interesse

Robinho pode ser mais uma estrela de saída do futebol europeu com destino aos Estados Unidos. O staff do jogador tem conversado com pelo menos cinco times da América do Norte para repetir o feito do meio-campista Kaká e ir atuar na Major League Soccer em 2015. Para isso, precisaria ser emprestado a outra equipe ainda neste ano - Santos, Flamengo e outros três clubes têm interesse. O atleta tem contrato com o Milan até 2016, mas os italianos querem se livrar do salário alto do atacante. 
Um membro ligado à diretoria do Santos confirmou ao ESPN.com.br que a equipe alvinegra tem um "projeto embrionário" para repatriar o atacante. Como Robinho exige salários de R$ 1 milhão livres de impostos - o que seria inviável para qualquer clube brasileiro -, a sociedade envolvendo algum time americano cairía como uma luva à agremiação praiana. O atleta visitou o clube esses dias, inclusive, e fez até preleção com o elenco sub-17.
Robinho deseja voltar ao Brasil ainda em 2014 e também se anima com a ideia de morar nos Estados Unidos. A reportagem apurou que o Orlando City - que contratou Kaká, o emprestou ao São Paulo e tem como proprietário o brasileiro Flávio Augusto da Silva - é o favorito para contratar o atacante do Milan. Existe a hipótese de o atleta permanecer por mais seis meses em Milão antes de se integrar ao elenco que disputará a Major League Soccer em 2015. 
O Los Angeles Galaxy também fez proposta e é, junto do Orlando City, o clube que mais agrada Robinho nos Estados Unidos. Chicago Fire, New York City e New England Revolution são outras equipes que iniciaram conversas. Por outro lado, o Flamengo também procurou o staff do atleta para obter o empréstimo até o fim do ano no caso de ele ir atuar na MLS. Mais três times brasileiros têm interesse no atacante.
O time rubro-negro carioca pode até levar vantagem em cima do Santos por causa do 'coração' do empresário Flávio Augusto da Silva. O dono do Orlando City é torcedor do Flamengo e, por isso, gostaria de ver um astro do porte de Robinho vestindo a camisa do clube. A reportagem apurou que o proprietário da franquia americana ficou balançado quando o Fla fez proposta por Kaká, mas respeitou o desejo do jogador de querer o São Paulo. 
Robinho enxerga com bons olhos uma mudança ao Rio de Janeiro. Em contrapartida, é apaixonado pela cidade de Santos. Uma prova disso é que o atleta passou praticamente as férias inteiras no litoral sul paulista. Por lá, jogou futevôlei quase todos os dias na praia do Canal 6 com seus melhores amigos, frequentou esporadicamente casas de pagode e bares tradicionais da região e ainda se arriscou no futebol society em churrascos.
A Major League Soccer está crescendo atualmente. O New York City, por exemplo, contratou as estrelas europeias David Villa, da Espanha, e Frank Lampard, da Inglaterra - os dois foram emprestados ao Melbourne City até dezembro. Outro astro que joga nos Estados Unidos é o francês Thierry Henry, do New York Red Bulls. Kaká, por sua vez, está no São Paulo emprestado e se apresenta no Orlando City em janeiro, já que a MLS começa em março.
Diego Garcia e Fellipe Camargo, do ESPN.com.br

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Protesto pelo Ielar fecha a avenida Andaló

Em protesto pelo fechamento do hospital Ielar (Instituto Espírita Nosso Lar), funcionários da instituição fecharam, na tarde desta sexta-feira, 27, uma das vias da avenida Alberto Andaló, em frente ao prédio da Prefeitura. O trânsito foi interditado no sentido centro-rodovia. 

Apenas as 80 pessoas que ainda estão internadas no hospital continuarão sendo tratadas. A diretoria do Ielar, que realizava atendimentos de média e baixa complexidade há 53 anos em Rio Preto, anunciou na noite desta quinta-feira, 26, que fecharia as portas devido à falta de dinheiro, suprimentos médicos (como gaze e seringa), remédios e até de comida. 

Sendo assim, a partir desta sexta-feira o hospital não realiza mais atendimentos pelos convênios com o SUS e a Prefeitura de Rio Preto. Pacientes com exames agendados estão sendo orientados a procurar a Secretaria de Saúde ou outro local para atendimento. 

Fonte Diário da Região.