RIO PRETO TV

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Grupos de luta contra Aids lamentam morte de peritos na queda de avião na Ucrânia

O universo da pesquisa contra a Aids estava 
em estado de choque nesta sexta-feira pelo fato de que dezenas de destacados especialistas na área podem ter morrido a bordo do avião que foi derrubado na Ucrânia, provocando um duro golpe nas esperanças de uma cura para a doença. Algumas mortes já foram confirmadas.
Entre eles estava Joep Lange, que pesquisava a doença havia mais de 30 anos e era considerado um das maiores autoridades na área, admirado por sua defesa incansável da garantia do acesso barato a drogas de combate à Aids em países pobres.
"Ele é um dos ícones de toda esse campo de pesquisa. Sua perda é imensa", disse Richard Boyd, professor de imunologia na Universidade Monash, de Melbourne, à Reuters.
Estima-se que até 100 pessoas que iam para uma conferência anual sobre Aids em Melbourne se encontravam no voo, noticiou a Fairfax Media, entre eles Lange, ex-presidente da Sociedade Internacional de Aids (SAI), responsável pelo evento.
"A cura da Aids poderia estar à bordo daquele avião, simplesmente não sabemos", disse Trevor Stratton, um consultor sobre Aids que já se encontrava em Sydney para um pré-evento, à rede Australia Broadcasting Corp.
A conferência, marcada para começar no domingo, tem entre os principais palestrantes deste ano o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton e são esperados mais de 12 mil participantes.
A SAI ainda trabalhava com as autoridades responsáveis para confirmar o número de conferencistas a bordo do avião.
"Em reconhecimento à dedicação de nossos colegas na luta contra o HIV/Aids, a conferência vai continuar como planejado e vai incluir oportunidades para refletirmos e nos lembrarmos daqueles que perdemos", disse a entidade em comunicado.

(Reportagem adicional de Jane Wardell e Lincoln Feast)

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Robinho pode repetir Kaká, fechar com EUA e ser emprestado; Santos e Fla têm interesse

Robinho pode ser mais uma estrela de saída do futebol europeu com destino aos Estados Unidos. O staff do jogador tem conversado com pelo menos cinco times da América do Norte para repetir o feito do meio-campista Kaká e ir atuar na Major League Soccer em 2015. Para isso, precisaria ser emprestado a outra equipe ainda neste ano - Santos, Flamengo e outros três clubes têm interesse. O atleta tem contrato com o Milan até 2016, mas os italianos querem se livrar do salário alto do atacante. 
Um membro ligado à diretoria do Santos confirmou ao ESPN.com.br que a equipe alvinegra tem um "projeto embrionário" para repatriar o atacante. Como Robinho exige salários de R$ 1 milhão livres de impostos - o que seria inviável para qualquer clube brasileiro -, a sociedade envolvendo algum time americano cairía como uma luva à agremiação praiana. O atleta visitou o clube esses dias, inclusive, e fez até preleção com o elenco sub-17.
Robinho deseja voltar ao Brasil ainda em 2014 e também se anima com a ideia de morar nos Estados Unidos. A reportagem apurou que o Orlando City - que contratou Kaká, o emprestou ao São Paulo e tem como proprietário o brasileiro Flávio Augusto da Silva - é o favorito para contratar o atacante do Milan. Existe a hipótese de o atleta permanecer por mais seis meses em Milão antes de se integrar ao elenco que disputará a Major League Soccer em 2015. 
O Los Angeles Galaxy também fez proposta e é, junto do Orlando City, o clube que mais agrada Robinho nos Estados Unidos. Chicago Fire, New York City e New England Revolution são outras equipes que iniciaram conversas. Por outro lado, o Flamengo também procurou o staff do atleta para obter o empréstimo até o fim do ano no caso de ele ir atuar na MLS. Mais três times brasileiros têm interesse no atacante.
O time rubro-negro carioca pode até levar vantagem em cima do Santos por causa do 'coração' do empresário Flávio Augusto da Silva. O dono do Orlando City é torcedor do Flamengo e, por isso, gostaria de ver um astro do porte de Robinho vestindo a camisa do clube. A reportagem apurou que o proprietário da franquia americana ficou balançado quando o Fla fez proposta por Kaká, mas respeitou o desejo do jogador de querer o São Paulo. 
Robinho enxerga com bons olhos uma mudança ao Rio de Janeiro. Em contrapartida, é apaixonado pela cidade de Santos. Uma prova disso é que o atleta passou praticamente as férias inteiras no litoral sul paulista. Por lá, jogou futevôlei quase todos os dias na praia do Canal 6 com seus melhores amigos, frequentou esporadicamente casas de pagode e bares tradicionais da região e ainda se arriscou no futebol society em churrascos.
A Major League Soccer está crescendo atualmente. O New York City, por exemplo, contratou as estrelas europeias David Villa, da Espanha, e Frank Lampard, da Inglaterra - os dois foram emprestados ao Melbourne City até dezembro. Outro astro que joga nos Estados Unidos é o francês Thierry Henry, do New York Red Bulls. Kaká, por sua vez, está no São Paulo emprestado e se apresenta no Orlando City em janeiro, já que a MLS começa em março.
Diego Garcia e Fellipe Camargo, do ESPN.com.br

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Protesto pelo Ielar fecha a avenida Andaló

Em protesto pelo fechamento do hospital Ielar (Instituto Espírita Nosso Lar), funcionários da instituição fecharam, na tarde desta sexta-feira, 27, uma das vias da avenida Alberto Andaló, em frente ao prédio da Prefeitura. O trânsito foi interditado no sentido centro-rodovia. 

Apenas as 80 pessoas que ainda estão internadas no hospital continuarão sendo tratadas. A diretoria do Ielar, que realizava atendimentos de média e baixa complexidade há 53 anos em Rio Preto, anunciou na noite desta quinta-feira, 26, que fecharia as portas devido à falta de dinheiro, suprimentos médicos (como gaze e seringa), remédios e até de comida. 

Sendo assim, a partir desta sexta-feira o hospital não realiza mais atendimentos pelos convênios com o SUS e a Prefeitura de Rio Preto. Pacientes com exames agendados estão sendo orientados a procurar a Secretaria de Saúde ou outro local para atendimento. 

Fonte Diário da Região.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Uruguai supera "muralha" Buffon e elimina favorita Itália

Em um jogo nervoso e eletrizante nos minutos finais, os sul-americanos mais uma vez superaram os europeus na Copa do Mundo de 2014: na Arena das Dunas, em Natal (RN), o Uruguai contou com a expulsão de um adversário e com um gol nos 15 minutos finais do segundo tempo após finalmente conseguir superar grande atuação de Buffon para, de forma emocionante, vencer o duelo entre campeões mundiais contra a Itália por 1 a 0 nesta terça-feira e avançar às oitavas do Mundial, eliminando a seleção europeia.
Em campo, ambas as equipes fizeram a partida que se esperava: tensa, nervosa, disputada a cada lance e com polêmicas. A partida que culminaria na classificação à próxima fase de apenas um dos dois campeões mundiais teve a marcação dos dois times com muito mais destaque do que os ataques, mas os europeus sofreram com a expulsão de um jogador no segundo tempo e foi eliminada com gol no fim do segundo tempo.
Com seis pontos, o Uruguai garante a segunda colocação do Grupo D, atrás apenas da Costa Rica, que foi aos sete pontos com o empate com Inglaterra nesta terça-feira – os italianos foram eliminados com apenas três pontos. O adversário uruguaio nas oitavas virá do primeiro colocado do Grupo C, mas ainda está indefinido: enfrentará no sábado, às 17h (de Brasília), ou Colômbia ou Costa do Marfim.
Nervosismo e muita marcação
Para o duelo decisivo, a Itália veio com uma novidade ofensiva: Immobile apareceu entre os titulares ao lado de Balotelli no ataque, mas mesmo assim a primeira etapa não apresentou grandes lances de perigo. A tensão da partida era latente e as marcações das duas equipes se destacaram muito mais do que as peças ofensivas. Precavidos, ambos os times evitaram forçar uma pressão sobre o adversário nos primeiros 45 minutos.
De fato, a etapa inicial teve apenas uma boa chance para cada lado. A Itália chegou com cobrança de falta de Pirlo aos 10min que deu trabalho para o goleiro Muslera. Já o Uruguai teve a melhor chance da partida aos 30min: Lodeiro tabelo com Suárez, que foi abafado por Buffon na saída do goleiro – na sequência, o agora corintiano também conclui para defesa do goleiro.
Expulsão de italiano, pressão uruguaia e gol salvador
A etapa final voltou com uma escalação mais precavida dos italianos, que sacaram Balotelli para a entrada do meio-campista Parolo – o Uruguai, que reclamou pênalti em Cavani logo aos 5min, tirou Lodeiro para a entrada de Maxi Pereira. No primeiro lance de perigo do segundo tempo, Rodríguez tabelo com Suárez aos 11min, mas o atacante uruguaio concluiu para foro na saída de Buffon.
A situação dos italianos ficou mais complicada aos 13min: o meio-campista italiano Marchisio fez dividida forte com Arévalo Rios e o árbitro entendeu o lance como passível de expulsão. Com um a mais, o Uruguai colocou o atacante Stuani na vaga do lateral Alvaro Pereira e se jogou ao ataque em busca de um gol que daria a classificação. Aos 19min, Suárez concluiu chute à queima-roupa para defesa espetacular de Buffon, que mandou a escanteio.
O confronto virou um duelo de ataque contra defesa, mas o Uruguai encontrava trabalho na barreira italiana. Aos 34min, o atacante Suárez desferiu uma mordida em Chiellinim a exemplo do que já fez na Inglaterra, mas o árbitro nada viu. No minuto seguinte, apareceu Godín: em temporada incrível, o zagueiro do Atlético de Madrid subiu mais que a zaga italiana para mandar par a rede após cobrança de escanteio.
Após o gol, os uruguaios se fecharam no campo de defesa e a Itália se jogou ao ataque. Mesmo com um a menos, pressionou de todas as formas o empate, que daria a classificação às oitavas da Copa. Com raça, o Uruguai conteve de todas as formas o ataque italiano e ainda desperdiçou contra-ataques para, enfim, comemorar a inesquecível classificação em solo brasileiro, de tantas memórias para o time celeste. 
Fonte Terra
Direto de Natal (RN)

Coveiros de 3 cemitérios prometem fazer greve

  Os 20 coveiros de dois cemitérios de Rio Preto – Ercília e São João Batista – e do cemitério do distrito de Talhado prometem cruzar os braços a partir desta terça-feira, 24. A paralisação está programada para começar às 7 horas e seguir até que a Prefeitura e a empresa terceirizada Evidency, responsável pela contratação dos trabalhadores, atendam as reivindicações. Sepultamentos não serão realizados.

Segundo o diretor jurídico do Sindicato dos Empregados do Turismo e Hospitalidade de Rio Preto e região (Seth), Marlon Silva, a quem os coveiros são filiados, a categoria reivindica o pagamento do adicional de insalubridade de 40% e reclamam que a jornada de trabalho está sendo realizada durante 10 dias consecutivos e a hora extra não está sendo paga. “Além de não ter folga, como prevê a lei, de um dia semanal, eles estão trabalhando 9 horas por dia, quando o correto são 8. Essas horas não estão sendo pagas”..

Silva informou ainda que a decisão pela paralisação foi tomada após ter sido protocolado dois ofícios, um na Secretaria de Administração e outro no gabinete da Prefeitura, na quarta-feira passada. “Se não houver resposta a estes trabalhadores, eles não voltaram às atividades. Essa foi a forma encontrada de pressionar para serem ouvidos, já que de outra maneira não conseguimos. Inclusive hoje (segunda-feira, 23), fiz uma denúncia no MPT (Ministério Público do Trabalho).”

Em Rio Preto e em Talhado, os trabalhadores pedem também melhores condições de trabalho. “A gente só recebe as botas. As luvas deveriam ser mais grossas, as que eles nos dão são fininhas. Estamos trabalhando muito, sem receber por isso e sem os equipamentos certos”, disse o coveiro Paulo César de Souza, 58 anos. Procurada, a Prefeitura não se manifestou até o fechamento desta edição, às 20h30.


Tatiana Pires  - Diário da Região

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Foi de virada !

A estreia da seleção brasileira na Copa de 2014, contra a Croácia, numa Arena Corinthians com mais de 62 mil pessoas, provou que para ganhar o hexacampeonato em casa o Brasil terá que apostar quase todas suas fichas em Neymar.
Em uma atuação típica de muito nervosismo de um jogo de abertura de Copa, além de erros de marcação, passes e atuações ruins de alguns jogadores, o Brasil contou com dois gols de seu astro para virar um jogo que começou perdendo.
E terá quer ver o mundo discutindo a arbitragem do japonês Yuichi Nishimura, que anulou um gol croata e marcou um pênalti duvidoso, que sacramentou a vitória brasileira, por 3 a 1, que colocou o time na liderança do Grupo A.   Antes da bola rolar, a mesma emoção da Copa das Confederações do ano passado. A Fifa insiste em tocar uma versão reduzida do hino nacional. E a Arena Corinthians lotada cantou à capela a parte restante.
Discussões sobre este jogo ficarão para sempre mas uma coisa é certa o melhor jogador em campo foi Oscar que participou diretamente dos três gols do Brasil.   No primeiro serviu Neymar que bateu de perna esquerda deixando tudo igual no placar;  no segundo tocou para Fred que foi derrubado dentro da área e ai surgiu o pênalti cobrado por Neymar  que fez o segundo, e no terceiro numa arrancada Oscar deixou dois Croatas para traz e bateu de bico fazendo o terceiro gol e sacramentando a vitória por 3 x 1.
Uma grande discussão também foi o pênalti marcado para o Brasil em cima do camisa nove do; Fred quando percebeu que zagueiro croata tinha colocado a mão no seu ombro dando aquele puxãozinho que pode até ter desequilibrado, deixou o corpo cair e ai o arbitro da partida Yuichi Nishimura apontou para marca do pênalti; inocência do zagueiro que não deveria ter usado a mão naquele momento, e ai fica a questão o que vale é a interpretação.


Sergio Paranhos - Comentarista Esportivo

terça-feira, 10 de junho de 2014

Árbitro da eliminação do Brasil em 2010 apitará a abertura da Copa.

 
A seleção brasileira vai começar a Copa do Mundo de 2014 com um reencontro. O japonês Yuichi Nishimura, árbitro da eliminação verde-amarela no Mundial de 2010, apitará a partida de abertura do Mundial, contra a Croácia, na próxima quinta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo.
Há quatro anos, o juiz foi responsável pela expulsão de Felipe Melo, após pisão na coxa de Arjen Robben, no jogo que acabou com vitória holandesa, por 2 a 1 e eliminou o Brasil nas oitavas de final. Também na África do Sul, Nishimura foi quarto árbitro da final entre Espanha e Holanda.
Nishimura já veio ao Brasil para apitar jogos da Copa das Confederações, em 2013. Na competição, comandou o jogo entre Espanha e Uruguai - distribuiu quatro cartões amarelos - e foi o quarto árbitro da vitória brasileira sobre a Itália, por 4 a 2; e do empate entre Uruguai e Itália, em 2 a 2.
Na abertura do Mundial, entre Brasil e Croácia, Nishimura será auxiliado por seus compatriotas Toshiyuki Nagi e Toru Sagara. Essa será a segunda vez seguida que a Copa do Mundo começará com árbitros da Confederação Asiática - em 2010, o uzbeque Ravshan Izmatov esteve no comando.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Presidente do SETH Sergio Paranhos entrega benefício para trabalhadores.

O Beneficio Natalidade esta prevista na clausula décima da Convenção Coletiva de Trabalho.

Brasil e o Mundo 27/05/2014 | Por Fabiano Gonzalo Guiguet

O SETH(Sindicato dos Empregados em Turismo e Hospitalidade de São José do Rio Preto eRegião) através de seu Presidente Sergio Paranhos, entregou um cheque no valorde R$ 570,00 reais no ultimo dia 21 de maio para a Trabalhadora da Categoria deAsseio e Conservação Geny de Souza Becassi que presta serviços de limpeza naEmpresa COMATIC, ele entregou também para a esposa do funcionário Elton Rogériode Jesus que também trabalha na COMATIC um cheque no mesmo valor de R$ 570,00reais, a beneficiaria foi à mamãe Priscila Cristina da Silva Medeiros.


                                                                                                           O BeneficioNatalidade esta prevista na clausula décima da Convenção Coletiva de Trabalhoda categoria de Empregados em Empresas de Asseio e Conservação e é pago pela(UPS – Beneficio Social Sindical).

Foram anos demuita luta e sacrifícios da parte de todos, inúmeras foram as batalhas para queesta guerra fosse vencida mas nunca desanimamos e sempre tínhamos a certeza queconseguíramos vencer todos os obstáculos e ai esta o resultado, mais umbeneficio que o trabalhador se orgulha de ter adquirido, nestas horas é quevemos como é importante estarmos sindicalizados diz a funcionária da empresaComatic Geny de Souza Becassi.
Para o presidentedo SETH este é mais um beneficio que o SETH através da (UPS – Beneficio SocialSindical) disponibiliza para os trabalhadores do setor, o acesso a estebeneficio ajuda e muito nesta hora, onde o nascimento de uma criança gera muitafelicidade, felicidade e também muito custo, com este beneficio temos a certezaque o bolso do trabalhador agradece explica Paranhos.
Se vocêtrabalhador da categoria de Asseio e Conservação quiser obter mais informaçõesrelativas a este e outros benefícios que o SETH disponibiliza para osEmpregados do setor, entre em contato conosco através do telefone 17-3203-0077,ou venha nos fazer uma visita na Rua Conselheiro Saraiva, 317, Vila Ercilia em São José do Rio Preto –SP.

Pressionada pela Nike, CBF 'retira' camisas amarelas de clubes.

A briga da CBF para proteger a tradicional camisa amarela da seleção e tê-la em campo na estreia da Copa do Mundo contra a Croácia, no próximo dia 12 de junho, em São Paulo, não se restringe apenas ao campo. Pressionada pela patrocinadora Nike, a entidade fechará também nesta quarta-feira o seu primeiro acordo para retirar do mercado uniformes de outras marcas que fazem referência ao de Neymar e companhia.
Em contato com a reportagem, o advogado Gustavo Piva, do escritório Dannemann Siemsen, que presta serviço para a confederação, confirmou que a Umbro deixará de produzir as camisas comemorativas do tetracampeonato mundial de 1994.
Os principais afetados pela decisão são Atlético-PR, Chapecoense e Remo.
O clube paraense chegou a passar por uma situação constrangedora antes do clássico Re-Pa, no início do ano. Após anunciar o lançamento da novidade no confronto com o Paysandu, a equipe teve de suspender toda a sua estratégia de marketing e encostá-la.
Procurado pelo ESPN.com.br, a Umbro preferiu não fornecer maiores detalhes sobre o acordo.
"Eles já cessaram o uso da camisa e agora vamos apenas colocar isso no papel", explica o advogado Gustavo Piva.
Em caso de conflito, as multas podem chegar até mesmo a R$ 500 mil para as empresas que se negarem a cumprir o pedido. Com a realização do Mundial no Brasil, a CBF bateu o recorde de notificações neste ano pelo suposto uso indevido da imagem da seleção.Na medida em que a competição se aproxima, o trabalho tem sido cada vez maior: a média atual é de cinco notificações diárias.
Curiosamente, a primeira camisa que gerou insatisfação da Nike acabou não sendo alvo até hoje de qualquer ação.
Em outubro do no passado, o Palmeiras estreou um uniforme comemorativo produzido pela Adidas fazendo alusão ao time que representou o Brasil na inauguração do Mineirão em 1965.  Na época, o novo presidente da CBF e também conselheiro do clube, Marco Polo del Nero, se encarregou do contato com a diretoria alviverde solicitando a suspensão de vendas.
Não deu em nada.
Em março, a Adidas voltou a comercializar a camisa que carrega as mesmas cores da seleção e faz sucesso entre os torcedores ao custo de R$ 249,90. Segundo apurado pela reportagem, mesmo com a pressão da Nike, detentora dos direitos sobre o uniforme brasileiro, Del Nero preferiu não bater de frente com o clube.
Mais recentemente, a Penalty também repetiu Adidas e Umbro e lançou no mercado modelos dupla face inspirados na seleção para São Paulo, Vasco, Santa Cruz, Ceará e Figueirense. A Kanxa fez o mesmo com o Icasa e planejava estrear o uniforme contra o Bragantino, na semana passada, porém, a CBF barrou pela suposta falta de cumprimento dos prazos para comunicação.
A própria Nike chegou a levar a campo em rodada do Brasileiro as camisas amarelas feitas para seus patrocinados Corinthians, Inter, Santos e Coritiba. O Bahia, que deveria ter sido incluído no pacote, preferiu ficar de fora por causa do atual litígio com a marca.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Ricardo Gareca está perto de ser o novo técnico do Palmeiras

O negócio não está fechado, mas adiantado, é a informação do estafe do técnico argentino Ricardo Gareca.  Ex-centroavante do Boca Juniors, River Plate e seleção argentina, técnico três vezes campeão nacional pelo Velez, Gareca pode ser anunciado no início da próxima semana.
Se for confirmado,  Gareca será o primeiro técnico estrangeiro do Palmeiras desde a última passagem do também argentino Filpo Nunez em 1978. Filpo foi campeão do Rio São Paulo em 1965. O também aegentino Alfredo González foi técnico em parte da campanha do paulista de 1966, substitudo por Mario Travaglini na reta de chegada.